Saturday, 16th December 2017
16 dezembro 2017

Pesquisa orienta políticas públicas de combate à criminalidade nas escolas

A participação da comunidade nos processos de gestão escolar é determinante para inibir ocorrências delituosas nas instituições de ensino. A constatação foi possível graças ao monitoramento dos casos de violência em escolas públicas, feito desde 2015, em parceria entre as Secretarias da Segurança Pública e da Paz Social e de Educação. O diagnóstico permite que os gestores de cada unidade planejem ações específicas para a realidade local.

Conforme o estudo, o envolvimento coletivo tem impacto positivo, por exemplo, na redução do tráfico de drogas, do vandalismo e depredações, das ameaças e intimidações, das agressões e brigas e do consumo de álcool e drogas. Ou seja, onde há participação popular, essas situações são menos presentes. Há casos em que a solução desse tipo de demanda acaba sendo mais urgente até que o aumento de funcionários e professores. O trabalho foi proposto pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz social depois de perceber que esses espaços concentravam parte significativa dos crimes em cada região administrativa. Um projeto-piloto, então, foi lançado em Ceilândia e Planaltina, onde houve diálogo estreito entre a secretaria e os diretores regionais.

Com base nele, foram definidas ações específicas envolvendo órgãos como a Companhia Energética de Brasília (CEB), o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), por exemplo

Um dos principais problemas revelados com base no estudo é a falta de integração entre as unidades escolares e outros órgãos de governo, como os de assistência social ou até mesmo de segurança. “Muitas escolas tentam resolver o problema sozinhas, mas não dão conta. Elas se fecham”, resume o subsecretário de Gestão da Informação da pasta da Segurança, Marcelo Durante.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NO SITE DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Professor (aposentado) na Rede Pública de Ensino do Distrito Federal. Especialista em Informática na Educação (UnB), Coordenação Pedagógica (UnB). Tem realizado diversas palestras em instituições pública e particulares com uma variedade de temas: Avaliação das Aprendizagens, Uso das TICs na Escola, Inteligências Múltiplas e o processo de Ensino e Aprendizagem, Atividades Lúdicas em Sala de Aula, Legislação Educacional; Uso do Livro Didático, entre outros.