Thursday, 23rd November 2017
23 novembro 2017

Arremesso do Peso

Arremesso do Peso – Masculino – A origem desta prova parece ser também irlandesa, pois nos Jogos Tailteanos, no início da Era de Cristo, os Celtas disputavam uma prova de arremesso de pedra que pelas descrições se assemelhavam à prova atual.
Alias, é interessante notar que na Península Ibérica, nas províncias onde ainda se encontram concentração humanas etnicamente celtas, Galiza na Espanha e Trás-os-Montes em Portugal, ainda se disputa uma competição chamada de “arremesso do callhau”, que se assemelha ao nosso moderno arremesso do peso.
De qualquer forma, a codificação da prova, tal como ela é hoje, é totalmente britânica, inclusive o peso do implemento, 7,256kg, correspondente a 16 libras inglesas, que era precisamente o que pesavam os projéteis dos famosos canhões britânicos do início do século XIX.
As primeiras marcas registradas pertencem ao inglês H. Williams, que em Londres, em 28 de maio de 1860, lançou o peso a 10,91m, e o da Era IAAF ao americano Ralph Rose, que em 21 de agosto de 1909 arremessou 15,54m em São Francisco.
William Parry O’ Brien revolucionou esta prova, criando um novo estilo, no qual o atleta começa o movimento de costas para o local do arremesso.
Parry O’ Brien venceu os Jogos Olímpicos de Helsinque e Melbourne, ganhou a prata em Roma e ainda se classificou em 4º lugar em Tóquio 12 anos depois de iniciar a sua carreira olímpica.
Foi também o primeiro atleta a vencer mais de 100 competições consecutivas.
No Brasil, o primeiro recorde reconhecido foi do atleta E. ENGELKE, vencedor do I Campeonato Brasileiro em 1925, com a marca de 11.81.

Arremesso do Peso – Feminino – A história desta prova começa com o movimento da emancipação da mulher nos esportes, i.e., no início dos anos 20, e é precisamente da França, berço desse movimento, que nos vem o primeiro registro de 8,75m, de Violette Gouraud, em Paris, em 29 de junho de 1919. A mesma atleta marcaria o primeiro recorde oficial cinco anos mais tarde, com 10,15m em 14 de julho de 1924, também em Paris.
No Brasil, o primeiro recorde reconhecido foi da atleta RENATE ROEMMLER, vencedora do I Campeonato Brasileiro em 1940, com a marca de 10.36.

FONTE: CBAt – Confederação Brasileira de Atletismo

RECORDES

MASCULINO

FEMININO

Mundial    
Olímpico    
Sul Americano    
Brasileiro    

 

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL DO ATLETISMO

Professor (aposentado) na Rede Pública de Ensino do Distrito Federal. Especialista em Informática na Educação (UnB), Coordenação Pedagógica (UnB). Tem realizado diversas palestras em instituições pública e particulares com uma variedade de temas: Avaliação das Aprendizagens, Uso das TICs na Escola, Inteligências Múltiplas e o processo de Ensino e Aprendizagem, Atividades Lúdicas em Sala de Aula, Legislação Educacional; Uso do Livro Didático, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *