Wednesday, 18th October 2017
18 outubro 2017

Após incêndio, Museu da Língua Portuguesa só será reaberto em 2019

O Museu da Língua Portuguesa só deverá reabrir as portas ao público no início de 2019. As dependências do museu, no histórico prédio da Estação da Luz, na região central da capital paulista, foram destruídas em um incêndio no dia 21 de dezembro do ano passado.

O projeto de restauração do Museu da Língua Portuguesa teve que ser submetido ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), ao Conselho de Defesa do patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) e ao Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp).

Deverão ser mantidas as fachadas do prédio da Estação da Luz, com a recuperação e reconstrução das esquadrias de madeira afetadas pelo incêndio. Participam do empreendimento, além dos governos estadual e federal, a Fundação Roberto Marinho, e os grupos EDP, Itaú e Globo e a empresa de consultoria Granito & Partners.

Para o ministro da Cultura, Roberto Freire, o Museu da Língua Portuguesa representa a “modernidade e o futuro”. Freire disse que o país precisa de incentivos financeiros para estimular a cultura, mas voltou a defender mudanças na Lei Rouanet. Algumas, segundo ele, já estão em andamento, seguindo um critério mais apurado na avaliação das propostas financiadas e melhor fiscalização dos recursos.

“Sem a Lei Rouanet não haveria Museu da Língua Portuguesa e sem a Lei Rouanet não estaríamos aqui assinando os termos para a recuperação do terrível incêndio”.

Segundo Freire, “incentivar os shows [musicais] faz parte da identidade e deve

CLIQUE AQUI E LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NO SITE DA AGÊNCIA BRASIL

Professor (aposentado) na Rede Pública de Ensino do Distrito Federal. Especialista em Informática na Educação (UnB), Coordenação Pedagógica (UnB). Tem realizado diversas palestras em instituições pública e particulares com uma variedade de temas: Avaliação das Aprendizagens, Uso das TICs na Escola, Inteligências Múltiplas e o processo de Ensino e Aprendizagem, Atividades Lúdicas em Sala de Aula, Legislação Educacional; Uso do Livro Didático, entre outros.